Embratur

Embratur e Embaixada debatem promoção do Brasil em Portugal

por — publicado 14/02/2020 00h00,
última modificação 14/02/2020 19h53

Gilson Machado Neto apresenta ao Embaixador Simas Magalhães propostas que visam ao aumento do fluxo turístico de portugueses, como a instalação de um escritório de representação brasileira no país europeu

O diretor-presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, apresentou a proposta de abertura de um escritório de representação do turismo brasileiro em Lisboa ao Embaixador do Brasil em Portugal, Carlos Alberto Simas Magalhães. O encontro aconteceu nesta sexta-feira (14) e contou com a participação do deputado federal João Henrique Caldas (PSB-AL). Os representantes brasileiros discutiram, ainda, o fortalecimento da malha aérea para o Brasil como um dos principais proponentes para o aumento do fluxo turístico para o País.

O presidente da Embratur pediu apoio para acolher o escritório nas dependências da Embaixada. “Com a proposta de abertura de um escritório em Lisboa, a tendência é a de que os portugueses voltem a ter interesse no nosso País. Esta parceria com as embaixadas e os consulados brasileiros pelo mundo visa a maior efetividade, por contar com o apoio diplomático, assim como a economicidade de recursos, para que não sejam alugados espaços que acabam sendo muito onerosos para os cofres públicos, por exemplo”, afirmou.

O embaixador Simas Magalhães pediu apoio da Embratur, em uma força-tarefa junto com a representação diplomático do Brasil em Portugal, para a retomada de atuação do Comitê Visit Brazil em Lisboa. Ele afirmou que “o comitê é um forte aliado na promoção do Brasil em Portugal”. O diretor-presidente Gilson Machado Neto pediu para que a Embaixada encaminhe um projeto para a Embratur, com uma proposta para análise e, em seguida, possível apoio das ações propostas.

O fortalecimento da malha aérea para o Brasil também foi um dos assuntos discutidos na Embaixada. Machado detalhou o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Embratur, em conjunto com outros órgãos do Governo Federal, para a melhoria do setor aéreo brasileiro. Ele citou a atuação do Grupo de Trabalho (GT), composto por representantes da Embratur, Ministério do Turismo, ANAC, SAC, IATA e companhias aéreas, que tem debatido caminhos para a formulação de propostas que fomentem o setor e garantam mais competitividade, com melhores preços ao consumidor nacional e internacional.

“O Brasil tem condições de ser o maior captador de turistas internacionais no mundo. Com o incremento no orçamento da Embratur, também, conseguiremos mudar muito isso. Pretendemos aumentar o fluxo não só de Lisboa, mas para outras regiões do país, como do Porto. Sabemos que os preços praticados pelas aéreas estão muito altos, por mais que o valor do câmbio esteja favorável para os europeus. Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, estamos trabalhando para mudar essa realidade”, afirmou o diretor-presidente.

Voltar ao topo