Embratur

Azul Linhas Aéreas sinaliza ao Planalto, Ministério do Turismo, da Infraestrutura e Embratur o retorno de voos para o início de maio

por — publicado 02/05/2020 00h00,
última modificação 02/05/2020 09h03

Durante reunião realizada no Palácio do Planalto com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, o presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, sinalizou que a companhia está alinhada ao Ministério do Turismo, Ministério da Infraestrutura e Embratur para voltar a operar gradativamente voos no Brasil a partir do início do mês de maio. Em abril, a Azul manteve 90% de sua frota de aviões parada e 10,5 mil funcionários do total de 14 mil contratados entraram em licença não-remunerada.

Apenas 16 aviões dos 141 que a Azul possui estiveram ativos durante a pandemia do Coronavírus até abril. Com a paralisação de boa parte das atividades do setor aéreo, a companhia indica que faz o máximo esforço possível para manter seu quadro de funcionários integralmente, mas que a volta das atividades, programada para os próximos dias, é essencial para que demissões não ocorram.

“Junto ao ministro Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo, Tarcísio Freitas, da Infraestrutura e sob liderança do presidente Bolsonaro, mantemos contato constante com o trade do turismo para ajudar como for possível neste momento excepcional e para garantirmos que empregos possam ser preservados", salientou o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto.

Rodgerson saudou os esforços do governo para encontrar saídas para o setor aéreo e citou que, a partir do dia 4 de maio, voos ao Nordeste deverão começar a serem normalizados. Como exemplo, citou os seis voos semanais da Azul entre Recife e Brasília, que já estão confirmados.

Ressaltando as ações do governo federal neste período crítico para o Turismo por conta do Coronavirus, Gilson Machado mencionou a importância da aprovação da Medida Provisória 907 nesta última semana de abril. Na terça-feira (28), o Senado Federal aprovou por unanimidade o texto que havia sido aprovado no dia anterior pela Câmara dos Deputados.

"Em um trabalho conjunto em que saliento a importância do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que trabalhou muito para mantermos reduzidas as alíquotas de leasing para aeronaves, conseguimos transformar a Embratur em Agência e ajudar boa parte do trade. Há muitos desafios pela frente por conta desta pandemia, mas esta semana foi importante pela aprovação desta MP", avaliou Gilson Machado Neto.

Dos 141 aviões da Azul, 65 são fabricados pela Embraer. Outras 41 aeronaves modelo E2 da Embraer devem ser entregues à Azul em breve.

Voltar ao topo